Fechar

Fábrica Ponte Nova:

Av. Mário Martins de Freitas, 6.000
Ana Florência - Ponte Nova - MG - Brasil
CEP 35432-077
Tel.: (31) 3819.3200 - Fax: (31) 3819.3215


CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR: 0800 039 1439

Fábrica Mutum:

Rodovia MG 108 km 02, S/N°
Zona Rural - Mutum - MG - Brasil
CEP 36955-000
Tel./Fax: (33) 3312.2333
 

Porto Alegre

Viver Bem

Conheça os benefícios para a sua saúde ao levar nossos produtos para a sua mesa.

29 de abril de 2013

O jeito certo de consumir o queijo

O produto é bom para a saúde dos ossos, dentes, para a atividade neural, contração muscular e coagulação do sangue.

Em excesso, qualquer alimento pode ser prejudicial ao organismo, bem como a falta dele. Há muitos mitos no que se refere à alimentação. Especialistas aconselham equilíbrio na hora de escolher o que comer. Cálcio, fósforo, zinco, proteínas e vitaminas são alguns dos nutrientes indispensáveis ao organismo e todos eles podem ser encontrados justamente em um dos alimentos que causa temor entre aqueles que sofrem com o alto colesterol: o queijo.

Dessa forma, quem gosta de queijo e tem colesterol alto não precisa se privar do alimento. É importante saber escolher o queijo ideal para o consumo. O doutor em Ciência e Tecnologia de Alimentos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Maximiliano Soares Pinto, explica que 100 gramas de queijo fresco possuem menos gordura do que 100 gramas de queijo maturado, já que a umidade do primeiro grupo é maior. “Quanto mais tempo um queijo é maturado, maior será a ingestão e gordura, considerando-se a mesma quantidade de porção consumida”, diz.

Dentre as inúmeras opções do mercado o parmesão e a mussarela estão entre os mais “gordos”, apresentando mais de 27% de gordura. Portanto, os queijos com menor percentual de gordura, como o cottage, ricota e requeijão, com aproximadamente 8,5% de gordura, podem ser uma boa opção para quem tem colesterol alto. Outra alternativa, são os queijos ligths, que possuem redução de cerca de 25% de gordura e que também devem ser consumidos de forma moderada.

Soares Pinto observa que o valor de gordura saturada presente no queijo é considerado prejudicial a saúde no que diz respeito ao colesterol, mas não se pode afirmar que é todo ruim ao organismo humano. Ele alerta para o cuidado com excessos e também com a falta de alguns alimentos. “Queijos com teores médios de gordura possuem alta concentração de ácidos linoleicos conjugados, frequentemente associados a vários benefícios à saúde”, ressalta.

Gordura saturada e sódio não podem ser cortados de vez da alimentação. O professor e doutor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Paulo Henrique Fonseca da Silva, explica que as gorduras do queijo podem ser utilizadas, de forma moderada, no tratamento da saúde do coração. “Os queijos são importante fonte de nutrientes essenciais, oferecem vários benefícios para a saúde. O consumo é recomendado como parte de uma dieta saudável. São fonte concentrada de proteínas e cálcio, contribuindo para a saúde dos ossos e dos dentes, para a atividade neural, contração muscular e coagulação do sangue”, diz.

(fonte: Silemg)

Por Latícinios Porto Alegre

Outras Matérias

Escolha abaixo uma matéria